Na hora de mudar de carro, são infinitos os fatores que irão determinar valores para serem estabelecidos na troca ou venda. Passando pela situação do setor automobilístico, o uso que damos ao veículo é totalmente influente para os custos que serão gerados no negócio.

Vida útil do carro

Uma boa maneira de determinar se a vida útil do veículo já está terminada é medindo o preço de um conserto mais outras despesas de manutenção periódica e de seguro. Se o mesmo se aproximar de uns 80% do custo de um carro novo ou de um usado, esteja certo de que sim. A consequência disso é que a manutenção sairá mais cara que a própria aquisição de um veículo novo. Para fazer uma boa troca, é preciso estar ciente de que você irá precisar fazer reparos com o objetivo de deixá-lo em um estado medianamente aceitável.

Trocar de carro

Caso você não saiba qual o momento em que se inicia o processo de troca de veículo, tome como partido o tempo que está usando o mesmo. Isso varia também de acordo com os quilômetros rodados. A média do consumidor brasileiro é de oito anos de uso do veículo. Após isso, o proprietário se sente confiável para fazer uma nova troca ou aquisição. Porém, o cálculo dos oito anos pode sofrer reduções. Se você passar por algum tipo de acidente grave, tente livrar-se do veículo logo após o conserto, pois é bastante provável que o mesmo traga futuros problemas e isso poderá custar mais caro que fazer um novo investimento.

Esteja atento também às condições do governo sobre investimentos no setor automobilístico para uma ativação imediata na economia. Desta forma, se comprovamos que com o passar dos anos nosso carro consome muito combustível ou obriga-nos a trocar os pneus com muita frequência, a ajuda de custo poderá ser mais rentável que continuar mantendo o veículo antigo.

Dicas anotadas? Agora é só ficar de olho na vida útil do seu carro e saber quando trocá-lo com segurança e tranquilidade!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Entrar na Área Restrita